,

Como se diferenciar no mercado de tradução

Com os acontecimentos dos últimos dois anos, muita coisa mudou no mercado de trabalho, a começar pelo alto índice de desempregados agravado pela pandemia. Segundo o IBGE, no primeiro trimestre de 2021, 14,8 milhões de brasileiros estavam desempregados. É um número alarmante e assustador, e muitas pessoas tiveram que se reinventar e buscar alternativas para conseguir sobreviver e se sustentar. Esse cenário fez com que o trabalho de freelancer fosse uma ótima opção para começar e muita gente seguiu esse caminho.

Na área da tradução não foi diferente. Nota-se uma crescente busca por trabalhos freelancer, com muitos recursos qualificados disponíveis no mercado, desde tradutores/revisores a gerentes de projetos e, então, fica aquela grande dúvida: como posso me diferenciar em um mercado em que a competição é forte?

Entregue qualidade: cada trabalho é único e não apenas mais um trabalho, pensando dessa forma, dê o seu melhor durante o processo tradutório, pesquise, conheça o seu cliente, estude sobre o que você está traduzindo para conhecer a terminologia da área e, antes de entregar o job, execute controles de qualidade para garantir que erros não passem e cheguem até o seu cliente final.

Conheça seus pontos fortes e fracos: o autoconhecimento é uma chave poderosa para o sucesso. Quando você se conhece, você consegue trabalhar e, até mesmo, destinar esforços e horas extras de trabalho para compensar seus pontos fracos. Mas o que isso quer dizer? Isso significa que caso você não tenha tanta familiaridade com textos da área jurídica, mas mesmo assim, decidiu aceitar um trabalho dessa área, você saberá que não terá a mesma produção de um trabalho com o qual você tem facilidade em traduzir, então, você terá que pesquisar mais, talvez gastar um pouco mais de tempo em seus controles e processos de qualidade, justamente para entregar um trabalho de qualidade para o cliente final.

Há um denominador comum citado nos dois pontos acima: qualidade. Sim, é importantíssimo ter qualidade e isso colocará você à frente de quem subestima o poder de um trabalho entregue com qualidade. Em todos os serviços esperamos qualidade, no mercado em geral, pagamos mais quando sabemos que o produto ou serviço tem qualidade, a qualidade é um valor agregado que, inicialmente, é mais difícil de ser monetizado, mas ao longo do caminho, gera mais trabalho, cria laços de confiança e pode colocar você como um recurso principal de um banco de dados de uma agência de tradução.

A responsabilidade da tradução para legendas

Tenho certeza de que, se você tem um pouco de conhecimento em inglês, já se pegou assistindo um filme legendado e ouvindo palavras que não eram exatamente o que estavam na tradução da legenda.

Quem trabalha com legendas sabe que existem inúmeras regras e padrões que não permitem fazer uma tradução literal de tudo que está sendo dito, pois é preciso utilizar o espaço e o tempo delimitados para a legenda. De acordo com diversos estudos, a média de tempo para uma leitura confortável que permita acompanhar o vídeo foi determinada em aproximadamente 20 caracteres por segundo e cerca de 6 a 8 segundos em tela.

Justamente por isso, os legendadores recorrem às adaptações das falas, tendo em vista a diminuição dos caracteres e a compreensão do público final. Dessa forma, há uma certa liberdade para captar o sentido da frase e reescrevê-la, principalmente quando se trata de expressões que fazem sentido em uma língua, mas não fazem sentido ou não é tão comum em outra.

No entanto, o tradutor não pode mudar as falas e distorcer o que está sendo dito. Esses erros vão desde casos mais leves que, apesar de confundirem o espectador, não chegam a comprometer tanto, até a casos mais complexos que impendem a total compreensão da mensagem expressa.

No filme “Do que as mulheres gostam”, o protagonista, interpretado pelo ator americano Mel Gibson, assiste a um jogo de basquete na TV e, quando um dos jogadores vai fazer um arremesso, o personagem diz: “Miss!Miss!Miss!”. A legenda correspondente em português exibida foi: “Moça! Moça! Moça!”, mas o correto seria: “Erra, erra, erra!”, pois o personagem estava torcendo para o jogador errar o arremesso. Outro exemplo é no filme “A cor do dinheiro”, no qual o personagem principal é demitido pelo chefe com a frase tradicional: “You are fired”, que foi traduzida para: “Você está pegando fogo”, perdendo totalmente o sentido e comprometendo o entendimento do telespectador.

Recentemente, houve uma grande polêmica em relação às legendas da série Round 6, da Netflix. Diversas pessoas que sabiam coreano reclamaram que a legenda em inglês estava com inúmeros erros de tradução que, inclusive, distorciam o sentido da fala das personagens e a mensagem da série sobre a questão da desigualdade social.

Um exemplo, de acordo com Youngmi Mayer, que é fluente em coreano, é a cena em que Han Mi-nyeo (Kim Joo-Ryoung) diz em coreano “sou muito inteligente, apenas nunca tive a chance de estudar”, mas a tradução ficou como “não sou uma gênia, mas posso achar uma solução”. O problema dessa tradução é que a fala original inclui uma grave crítica social apontada pela personagem, que expõe uma situação complicada em seu país sobre a falta de oportunidade das classes sociais mais baixas. Já a tradução faz parecer que a personagem simplesmente considera que tem baixa capacidade intelectual, perdendo totalmente a crítica feita pelos produtores.

Além disso, tudo pode se agravar ainda mais, pois, normalmente, em casos de a produção ser feita em um idioma pouco comum, como o coreano neste exemplo, todos os demais tradutores se baseiam na tradução em inglês para fazer as legendas para os demais idiomas, comprometendo ainda mais o sentido original, pois a tradução não é feita diretamente do idioma original, mas sim, de um segundo idioma

Outro exemplo de Round 6 é no episódio em que Il-nam (Oh Young-soo) se refere a Gi-hun (Lee Jung-jae) como seu “gganbu”. Em coreano, “gganbu” significa uma amizade de grande confiança. Na versão original, Il-nam afirma que entre ele e Gi-hon não há qualquer propriedade, ou seja, o que é de um também é do outro. Porém, na legenda da série, isso é explicado como se os dois compartilhassem tudo. A diferença, apesar de sutil, não traz muita clareza à verdadeira definição da palavra em questão, o que pode atrapalhar na compreensão do desfecho do episódio.

Para que isso não aconteça, é imprescindível entender a responsabilidade de fazer uma legenda bem-feita, captando a mensagem que o filme/série quer passar. O trabalho do tradutor não é apenas traduzir o idioma, mas também fazer pesquisas, observar atentamente o que se passa na cena, analisar o contexto e a cultura em que o filme/série está inserido e, dessa forma, passar a mensagem de maneira fluente e sem distorcer o sentido.

Fonte: https://www.adorocinema.com/noticias/series/noticia-160822/
https://universotraducoes.com/erros-de-legendagem-em-grandes-seriados/
https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/26207/4/An%c3%a1liseErrosLegenda.pdf

Artigo escrito por Ana Lígia Wuo (Tradutora e Revisora na Spell Traduções)

Os slogans mais constrangedores do mundo da tradução

Saber vender a sua marca é algo fundamental nos dias de hoje. Mas quando se trata de vender essa marca fora do país, surge um grande desafio: a tradução. O slogan, por exemplo, é parte principal do marketing de uma marca. Ele faz com que os consumidores leiam e se sintam motivados a comprar o produto. Porém, a tradução no mundo dos negócios já teve seus “desacertos” e causou alguns probleminhas, que chegaram a custar milhões de dólares para as empresas.

Vamos ver aqui alguns dos erros de tradução mais constrangedores que marcas famosas tiveram que driblar.

  • Ressaca diferente

Tomar aquela cervejinha gelada em um dia de verão é uma ótima maneira de relaxar, mas não se você estiver bebendo a cerveja Coors na Espanha. O slogan da companhia “Turn it Loose” (Liberte-se) foi traduzido literalmente para o espanhol e acabou gerando um sentido completamente diferente, algo como “Suffer from Diarrhea” (Tenha uma diarreia). Nada mal para um slogan de cerveja, não é mesmo?

  • Bebida dos ancestrais

A Pepsi já cometeu uma série de erros de tradução ao longo da sua trajetória, mas nada se compara com o lançamento dos seus produtos na China. Eles traduziram “Come Alive With the Pepsi Generation” (Comemore com a geração Pepsi) para o chinês passando a ideia de “Pepsi Brings Your Ancestors Back From the Grave” (Pepsi traz seus antepassados de volta do túmulo). Nem precisa dizer que eles não puderam provar esta afirmação.

  • Não faça nada

Em 2009, o banco HSBC teve que lançar uma campanha de ressignificação da marca de US$ 10 milhões no reparo aos danos causados com a frase “Assume Nothing” (Não assuma nada), que foi traduzida erroneamente para vários países como “Do Nothing” (Não faça nada). Esse é mais um clássico exemplo que, em determinados casos, a tradução precisa transpor a ideia original e não apenas traduzir palavra por palavra. Esse erro fez com que os clientes pensassem que os gerentes bancários responsáveis por suas contas não faziam nada por eles, trazendo a imagem errada e inversa aos principais valores do banco.

  • Voando nu

Os passageiros da primeira classe da American Airlines mexicana acharam que estavam comprando algo mais emocionante do que apenas um assento confortável quando leram o novo anúncio da companhia aérea. A companhia estava tentando promover seu slogan “Fly in Leather” (Voe em assentos de couro) para seus consumidores mais ricos. Mas em vez disso, devido à tradução literal, o slogan perguntava se eles estariam interessados em “Voar nu” (Vuela en cuero, em espanhol). Creio que eles não se sentiram muito confortáveis ao recepcionar os passageiros com esse slogan.

  • Nem o McDonald’s escapou

Em 2017, o McDonald’s já tinha mais de 37 mil lojas espalhadas pelo mundo. Com uma presença tão marcante, poderíamos pensar que eles estariam livres de qualquer falha de tradução, não é mesmo? Infelizmente, não, nem eles escaparam dos erros graças ao Big Mac. Ao ser lançado na França, o Big Mac foi traduzido para “Gros Mec”, que significa “Grande cafetão” em francês. Um pouco estranho para o nome de um hambúrguer, não acha?

E se você chegou até aqui, percebeu o quanto é importante uma tradução criativa, que transponha o sentido, a ideia original do slogan ou da marca. Essas empresas com certeza tiveram gastos gigantescos para recuperar a imagem da sua marca e tiveram sorte por conseguir fazer isso, pois há casos em que o resultado pode ser irreversível. A tradução não é apenas a troca de palavras de uma língua para outra, existe todo um contexto por trás, por isso, deve ser levada à sério e deve ser feita por profissionais qualificados e capacitados.

Para ler mais curiosidades sobre o mundo da tradução fique ligado nos próximos posts do nosso Blog!