Posts

Por que é importante localizar os seus conteúdos?

Muitas empresas erram na hora de criar suas estratégias para expandir para novos lugares. Isso porque nós, executivos, empreendedores, CEOs, precisamos cobrir todos os riscos, possíveis falhas e, muitas vezes, não estamos nem imaginando de onde os problemas podem surgir. Pois é, empreender não é uma tarefa fácil, mas criar uma boa estratégia e poder contar com parceiros especializados pode facilitar o seu caminho.

Um dos pontos que ganha pouca atenção nesta jornada é a tradução.

O processo de traduzir e localizar os conteúdos para o público-alvo, muitas vezes, acaba ficando por último nas prioridades do que deve ser feito, e isso pode causar grandes problemas.

Se você preza pela sua marca, o ideal é focar em uma estratégia de localização, pensando em quais mercados você pretende atingir (para mapear o público-alvo), os valores, os princípios e o tom da sua marca, assim, você conseguirá planejar melhor se vai precisar de um trabalho de tradução e de localização ou, até mesmo, de transcriação.

Mas qual a diferença entre eles?

O processo de tradução e o processo de localização abrangem a tradução e, também, cuidam para que esse conteúdo atinja de forma positiva o seu público-alvo. Como assim? Se, durante o processo de tradução, for necessário adaptar determinadas frases, como, por exemplo, uma piada, para que o público-alvo a entenda, o tradutor vai fazer isso, pois, nesse caso mencionado, apenas traduzir a piada pode não fazer sentido ou pode até ser ofensivo para aquele público específico. O processo de localização vai considerar o público, a cultura e vai fazer adaptações para que a mensagem seja bem recebida.

O processo de transcriação tem um pouco mais de liberdade do que os dois processos anteriores. Isso porque a transcriação vai criar um texto traduzido, específico para o público-alvo, algumas vezes sendo parecido com o texto original e, em outras, nem tanto, porque, aqui, o mais importante é passar a mensagem final, adequando-a para o público e pensando em questões culturais, éticas e políticas.

Todos esses processos são feitos aqui na Spell Traduções, com tradutores nativos e especializados por áreas e idiomas, e sempre pensamos junto com o cliente na melhor forma de seguir e ajudar nesse processo de expansão.

Grandes marcas adaptam seus produtos e serviços para caírem no gosto do povo de acordo com cada região. Aliás, não apenas produtos e serviços, mas até marcas, às vezes, são modificadas, como é o exemplo do desodorante Rexona, uma marca da empresa Unilever, que na Grã-Bretanha é conhecida como Sure, nos EUA como Degree e no Japão como Rexena.

A tradução também é assim e deve ser pensada desta maneira. É muito importante ter este cuidado com o conteúdo que será exposto da sua marca, pois, caso contrário, você pode ter problemas e perder a reputação que foi criada até agora.

,

Como se diferenciar no mercado de tradução

Com os acontecimentos dos últimos dois anos, muita coisa mudou no mercado de trabalho, a começar pelo alto índice de desempregados agravado pela pandemia. Segundo o IBGE, no primeiro trimestre de 2021, 14,8 milhões de brasileiros estavam desempregados. É um número alarmante e assustador, e muitas pessoas tiveram que se reinventar e buscar alternativas para conseguir sobreviver e se sustentar. Esse cenário fez com que o trabalho de freelancer fosse uma ótima opção para começar e muita gente seguiu esse caminho.

Na área da tradução não foi diferente. Nota-se uma crescente busca por trabalhos freelancer, com muitos recursos qualificados disponíveis no mercado, desde tradutores/revisores a gerentes de projetos e, então, fica aquela grande dúvida: como posso me diferenciar em um mercado em que a competição é forte?

Entregue qualidade: cada trabalho é único e não apenas mais um trabalho, pensando dessa forma, dê o seu melhor durante o processo tradutório, pesquise, conheça o seu cliente, estude sobre o que você está traduzindo para conhecer a terminologia da área e, antes de entregar o job, execute controles de qualidade para garantir que erros não passem e cheguem até o seu cliente final.

Conheça seus pontos fortes e fracos: o autoconhecimento é uma chave poderosa para o sucesso. Quando você se conhece, você consegue trabalhar e, até mesmo, destinar esforços e horas extras de trabalho para compensar seus pontos fracos. Mas o que isso quer dizer? Isso significa que caso você não tenha tanta familiaridade com textos da área jurídica, mas mesmo assim, decidiu aceitar um trabalho dessa área, você saberá que não terá a mesma produção de um trabalho com o qual você tem facilidade em traduzir, então, você terá que pesquisar mais, talvez gastar um pouco mais de tempo em seus controles e processos de qualidade, justamente para entregar um trabalho de qualidade para o cliente final.

Há um denominador comum citado nos dois pontos acima: qualidade. Sim, é importantíssimo ter qualidade e isso colocará você à frente de quem subestima o poder de um trabalho entregue com qualidade. Em todos os serviços esperamos qualidade, no mercado em geral, pagamos mais quando sabemos que o produto ou serviço tem qualidade, a qualidade é um valor agregado que, inicialmente, é mais difícil de ser monetizado, mas ao longo do caminho, gera mais trabalho, cria laços de confiança e pode colocar você como um recurso principal de um banco de dados de uma agência de tradução.

Desafios para quem está começando no mercado de tradução

Todos sabemos que ingressar no mercado de trabalho, independente da área de atuação, pode ser bastante desafiador. São inúmeros os obstáculos que podemos enfrentar, como a falta de experiência, a procura pelo primeiro emprego e, até mesmo, a insegurança com relação ao seu conhecimento.

Falando especificamente sobre o mercado de tradução, iremos trazer no decorrer deste artigo, algumas das principais dificuldades que o profissional pode encontrar ao ingressar nesta área.

A falta de experiência, com certeza, é um dos principais desafios para quem está começando. Muitas vezes, mesmo fazendo uma faculdade com esta formação, a prática nos projetos de traduções é muito pequena e isso acaba gerando muita insegurança para a pessoa e, infelizmente, muitas vezes, trazendo muitas recusas de trabalho por parte do cliente final.

 A prática como exercício

Para quem deseja entrar neste mercado, o ideal é ter em mente que a prática irá ajudar muito em vários sentidos, como, por exemplo, trazendo maior segurança, trazendo mais conhecimento nas áreas que a pessoa poderá traduzir, melhorando a produção e, consequentemente, trazendo maior retorno financeiro.

Com certeza quem está lendo este artigo e passando por isso deve estar se perguntando: sim, mas o que podemos fazer para sanar estas questões?

 Trabalho voluntário

Uma ótima dica é se inscrever para fazer trabalho voluntário, por exemplo. Muitas ONGs ao redor do mundo precisam muito do nosso trabalho. Mas, é importante reforçar aqui, que o fato de ter pouca experiência não significa que iremos usar as ONGs para entregar trabalhos com baixa qualidade. O trabalho desenvolvido por estas instituições é seríssimo e exige da gente, assim como qualquer outro cliente, muita responsabilidade e comprometimento.

Além das ONGs, uma possível alternativa é contar para amigos e estudantes que você está trabalhando nesta área e ajudar com a tradução de artigos acadêmicos, teses e pesquisas.

Além da falta de experiência, podemos citar também a falta de conhecimento do mercado. Quais são os valores praticados, as possíveis funções que posso desempenhar dentro deste mercado, quais são as ferramentas mais utilizadas, entre outros fatores que podem fazer toda a diferença para quem está entrando no mercado e está se sentindo totalmente despreparado para isso.

Aqui, a dica é estudar e procurar formas de adquirir e aprofundar sempre o seu conhecimento. Isso com certeza fará toda a diferença para você vencer os obstáculos de início de carreira.

Imersão no idioma

Outro desafio que podemos considerar é com relação ao conhecimento dos idiomas que você irá trabalhar. Estes serão, sem sombra de dúvidas, as suas maiores ferramentas de trabalho e, por isso, você precisa ter um conhecimento abrangente nos idiomas escolhidos. É muito importante saber sobre a cultura dos países dos idiomas em questão, conhecer a gramática e ter muita fluência para conseguir entregar trabalhos com qualidade e com naturalidade no idioma de chegada. Pensando nisso, a dica é também se aprofundar e estudar sempre. Aceite os feedbacks enviados pelos seus clientes, analise os erros cometidos e trabalhe para não errar nesses pontos novamente nos trabalhos futuros.

Assim como em qualquer carreira, o nosso desenvolvimento profissional está totalmente relacionado à nossa dedicação e ao sentimento de realização.